Mourisco quer novo centro social em Fornelos

O presidente da Câmara de Cinfães defende, com urgência, a criação de um novo centro social na freguesia de Fornelos. O autarca apelou ao ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social para que a tutela contribua para o avanço “imediato da obra” que implica um investimento de 400 mil euros. Armando Mourisco justificou a premência com a “falta de condições do edifício”, adaptado de uma antiga escola, e que, mesmo assim, não tem impedido que ali se faça “um trabalho excelente”. A instituição social de Fornelos, nesta altura, presta apoio domiciliário a 33 utentes, não apenas da freguesia, mas também de localidades vizinhas. Por isso, referiu o edil cinfanense, “temos que avançar com a obra de imediato”, frisou. A obra do Centro Social de S. Martinho de Fornelos faz parte do Plano de Investimentos e está incluída no Pacto Territorial do Tâmega e Sousa. A construção da infraestrutura deverá contar com financiamento, em 85%, pelo quadro comunitário de apoio, sendo que, o presidente da Câmara garantiu que “o município, cá estará, para assegurar a comparticipação do restante”, disse. Aproveitando a presença de Vieira da Silva, Armando Mourisco fez ainda outros pedidos, nomeadamente para a abertura de uma unidade de fisioterapia convencionada com o Sistema Nacional de Saúde, nas instalações da Santa Casa da Misericórdia, na vila de Cinfães; o contributo do Governo para a colocação de equipamento nas salas de Fisioterapia e de Snoezelen (estimulação sensorial) do Lar Residencial de Espadanedo e o alargamento dos acordos com a Segurança Social, para que mais utentes possam beneficiar do serviço social no concelho, em particular do apoio domiciliário. A questão da conclusão do troço do IC35, de Entre-os-Rios a Penafiel foi também lembrada pelo autarca cinfanense que sublinhou a importância da via para os municípios da região. O presidente da Câmara de Cinfães fez as reivindicações, no seu discurso, durante a inauguração do Lar Residencial Nossa Senhora de Lurdes, no passado sábado, em Espadanedo e que contou com a presença do ministro Vieira da Silva. O governante considerou a rede social em Cinfães como uma das mais eficazes do país, deu conta de que está em fase de concurso um novo programa para reforçar os acordos de cooperação, o que “vem dar resposta a algumas necessidades das instituições sociais”, sublinhou. No que diz respeito ao pedido do autarca cinfanense para a construção de um novo equipamento social em Fornelos, Vieira da Silva explicou à Rádio Montemuro que essa é uma situação que está dependente dos programas operacionais regionais e que, nesse âmbito, terá boas possibilidades de avançar”. O ministro lembrou ainda que o Governo tem previsto, para os próximos dois anos, “um programa de alargamento da rede de equipamentos sociais e de requalificação de equipamentos mais antigos”, concluiu.

 

Siga-nos