Externato e Seminário de Resende encerram

O Externato e o Seminário de Resende, já não vão abrir no próximo ano letivo. No que diz respeito ao estabelecimento de ensino, o fecho está anunciado para o dia 31 de agosto. A situação resulta do fim do financiamento do Estado, que acontecia através de contratos de associação com os colégios privados.

Mais de meio século de história

Com mais de 50 anos de história, o externato foi, durante longo tempo a única escola que permitia às crianças prosseguir os estudos depois de terminarem o 1.º ciclo. José Augusto Marques, diretor da escola, deu conta na Rádio Montemuro, da tristeza que preenche todos aqueles que, de alguma forma, estão ligados ao externato. O dirigente revelou que “os alunos que tiveram este ano de ser transferidos de escola saíram, no último dia, com muita pena nossa, a chorar, mas sentimo-nos impotentes para reverter esta situação”, confessou. O diretor do Externato disse estar surpreendido com a forma como as coisas aconteceram, “de forma tão imediata sem nos dar qualquer hipótese de negociação”, reforçou. Por seu lado, Sandra Pinto, vereadora da Educação e vice-presidente da Câmara de Resende, afirmou que a decisão de encerrar o estabelecimento de ensino, já no próximo mês, também surpreendeu a autarquia. O município procura agora, juntamente coma a direção do Externato, uma solução para a situação laboral dos dez funcionários e dez docentes que ali trabalhavam. Sandra Pinto adiantou que “foi solicitada uma audiência ao secretário de Estado para que se possam estudar formas de integração dessas pessoas (…) temos de encontrar respostas para que não fiquem sem posto de trabalho”, reforçou Sandra Pinto. Para as instalações do externato, não se perspetiva aproveitamento ao nível do ensino. “Procuraremos estudar outras possibilidades para a ocupação das instalações, o que não será fácil porque não existem muitas alternativas possíveis, no entanto tentaremos”, assegurou José Augusto Marques.

Encerramento do Seminário de Resende

No que respeita ao encerramento do Seminário Menor de Resende, que aconteceu no final do ano letivo, a Rádio Montemuro apurou que a decisão resultou da falta de alunos, uma vez que, apenas oito frequentavam a instituição. Por outro lado, segundo fonte da reitoria, o fecho do Externato, onde os alunos do seminário também frequentavam aulas, acabou por precipitar o desfecho. Os oito alunos vão agora continuar os seus estudos no Seminário Maior de Lamego. Segundo a reitoria do Seminário de Resende, está a ser estudada uma alternativa para o edifício que poderá passar pela instalação de um pólo ligado à delegação de Viseu da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente, com valências de Lar e centro de Atividades Ocupacionais, através da celebração de um contrato de comodato. O processo encontra-se ainda numa fase embrionária, uma vez que irá envolver acordos de parceria com várias entidades, entre as quais o município de Resende. A reitoria acrescenta que os postos de trabalho serão mantidos e que vão ser realizadas atividades que já se encontravam programadas. O edifício e os espaços envolventes vão continuar a estar sujeitos a trabalhos de manutenção.

 

 

Siga-nos