Misericórdia de Cinfães quer alargar serviços

A Santa Casa da Misericórdia de Cinfães espera, em breve, criar uma unidade de fisioterapia na sede do concelho. O anseio é antigo e tem contado com a parceria e o empenho da Câmara Municipal. Armando Mourisco, presidente da autarquia, tem referido com frequência a falta do serviço como “uma das lacunas do concelho na área da Saúde”, e que é preciso colmatar. Por seu lado, o provedor da Santa Casa assegurou à Rádio Montemuro que o processo está apenas dependente de “situações da esfera do poder central, faltando a assinatura dos acordos”, estando o imóvel da antiga “Pensão da Elisinha” definido como o local a requalificar para a prestação do serviço. Segundo o provedor, existe o “compromisso com a tutela para que o protocolo seja assinado até ao final do ano”, revelou. Nesta altura, já está aprovado pelo município o projeto de arquitetura e está em análise na Misericórdia de Lisboa o projeto “Rainha D.ª Leonor” que levará à concretização do serviço de fisioterapia. Jorge Noronha adiantou ainda que é intenção da instituição “ampliar as valências dos serviços”, criando apoio médico e de enfermagem ao domicílio. A construção de um novo lar é outro dos projetos da Misericórdia de Cinfães que considera que “as atuais instalações estão desajustadas, sobretudo no que diz respeito às condições de mobilidade”, referiu o provedor. Após a transferência do serviço de lar para as novas instalações, Jorge Noronha considera que o atual edifício poderá dar lugar a um Centro de Atendimento Temporário.  Na semana passada o bispo de Lamego, visitou as instalações da Misericórdia de Cinfães, onde inaugurou a capela de Santa Quitéria. Uma ação integrada na Visita Pastoral que D. António Couto está a realizar ao concelho de Cinfães.  D. António Francisco dos Santos, bispo do Porto, natural de Tendais, Cinfães, falecido há pouco mais de um mês, foi também recordado como um amigo e um dos “Irmãos da instituição cinfanense”. Em sua homenagem, a Santa Casa da Misericórdia colocou um texto escrito por D. António Francisco dos Santos sobre Santa Quitéria, numa placa à entrada da capela.

 

Siga-nos