Nespereira quer atrair turistas dos passadiços do Paiva

Mário Leitão, presidente da junta de freguesia de Nespereira, em Cinfães, já iniciou o seu último mandato dos três permitidos por lei, na condução dos destinos de uma das vilas do concelho. O autarca socialista recupera reivindicações antigas e apresenta novos desafios para o mandato. A melhoria das acessibilidades internas, a beneficiação da Estrada Nacional n.º 225, a ampliação das redes de abastecimento de água e saneamento e a criação de condições para atrair mais turistas, são alguns dos objetivos para os próximos anos.
Além do avanço de novos empreendimentos, Mário Leitão não esquece a mais valia que constituem os novos equipamentos desportivos e culturais cujos trabalhos estão no terreno. O autarca anseia pela conclusão das obras do Centro de Desenvolvimento Social e Desportivo que vai servir de palco para a realização de grande parte das atividades locais, incluindo os jogos de futebol do Nespereira Futebol Clube, equipa mais representativa da vila e que vai contar com um relvado sintético no campo de jogos.
O aproveitamento do grande fluxo de turistas que visitam os passadiços do rio Paiva, em Arouca, criando uma ligação a passar pela mini-hídrica do rio Ardena e até ao lugar da Espiunca, é uma ideia alimentada pelo autarca e que constitui uma “promessa do presidente da Câmara”, revela. Segundo Mário Leitão, a concretização da via irá fazer com que muitos turistas visitem, também, a vila de Nespereira. Ainda no sentido de cativar turistas, o autarca destaca o projeto da “Gruta da Cova da Moira”, que está em desenvolvimento e que, em sua opinião, será mais um atrativo.
No que respeita às acessibilidades, Mário Leitão considera que a sua melhoria será um avanço importante para a qualidade de vida da população local e um atrativo para os visitantes. Neste sentido, além da melhoria de algumas vias internas, o presidente da junta “desespera” pela requalificação da estrada nacional n.º 225 que liga a vila aos principais acessos à área metropolitana do Porto. O autarca sublinha a importância da via para aqueles que, sendo de Nespereira, vivem no grande Porto e que gostam de regressar ao fim-de-semana. Mário Leitão reconhece que “não voltam tantas vezes como desejam, devido ao mau acesso”, lamenta. A beneficiação desta via “é um anseio e uma reivindicação antigos e que tardam em concretizar-se”, reclama Mário Leitão.
A vertente cultural, há muito desenvolvida na freguesia”, segundo o presidente da junta, é uma aposta incontornável na gestão local. “A Banda Musical de Nespereira, com mais de 160 anos e o Rancho Folclórico, com o seu Museu Etnográfico, “único nas redondezas”, a par de outras coletividades, são exemplos de uma forte dinâmica cultural”, explica. “As gentes de Nespereira gostam da Cultura” e são percursoras dela, como é o caso de muitos músicos e artistas que, por outras paragens, continuam a “mostrar a sua veia artística” e que são “motivo de orgulho para os nespereirenses”, confessa.
O “esforço diário e constante que a junta de freguesia desenvolve no sentido melhorar a qualidade de vida dos nespereirenses”, é um sublinhado que o autarca faz questão de referenciar, com promessa de continuidade.

Siga-nos