Risco de incêndio prolonga proibição de queimadas

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), em nota enviada à nossa redação, informa a população de que continua a ser proibido, fazer fogueiras ou queimadas, ou ter comportamentos que possam propiciar a deflagração de incêndios, em virtude das condições atmosféricas previstas para os próximos dias. A proteção civil adianta que se prevê a continuação de tempo seco e subida de temperatura, para valores acima da média para esta época do ano. Assim, entende a ANPC estarem reunidas condições favoráveis à propagação de incêndios rurais e para a eventualidade de se verificarem ignições do material lenhoso, uma vez que o país atravessa um já longo período de seca. Além disso, existe ainda “grande quantidade de material combustível acumulado e suscetível de arder rápida e violentamente nos espaços florestais” alerta.

Face às previsões climatéricas, a ANPC aconselha ainda a adoção das medidas preventivas habituais, adequando os comportamentos ao risco de incêndio florestal que vai vigorar nos próximos dias.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil sublinha que todos devem respeitar as proibições em vigor e guardar especial atenção à evolução do perigo de incêndio florestal durante os próximos dias nas diferentes regiões do país. A população deve manter-se informada através dos sítios digitais da ANPC e do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, bem como dos Gabinetes Técnicos Florestais, das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros das diversas localidades.

 

Siga-nos