Câmara Municipal de Baião aprovou sem votos contra o orçamento para 2020

Foi aprovado no passado dia 30 de outubro na reunião da Câmara Municipal de Baião, o orçamento para 2020, sem nenhum voto contra. O Partido Socialista teve 5 votos e o Partido Social Democrata, duas abstenções.

O documento apresentado, revela um total de 17 milhões e 982 mil euros, onde  se engloba o valor das receitas correntes previstas em 12 milhões e 362 mil euros e as receitas de capital de 5 milhões e 620 mil euros, ao passo que as despesas correntes devem  ascender a 11 milhões e 57 mil euros e as despesas de capital a 6 milhões e 925 mil euros.

O atual saldo corrente do município de Baião, traduz-se em 1 milhão e 304 mil euros, o qual será, se necessário, investido em despesas de capital.

Paulo Pereira, Presidente da Câmara Municipal de Baião, salienta que este é “um orçamento ambicioso e que acomoda os desafios inerentes aos fundos comunitários, de forma a que não se perca um único euro”.

O plano apresentado pelo município, e segundo comunicado da Câmara Municipal de Baião “assenta nas oportunidades de investimento em equipamentos e ações imateriais que os Fundos Comunitários permitem, nomeadamente com a qualificação do território, dos espaços públicos e do edificado. Recorde-se que no atual Quadro Comunitário, o município já captou mais de 10 milhões de euros, nas diversas linhas de financiamento existentes, em obras já executadas, em execução e a arrancar durante 2020”.

A par destas medidas, há que não esquecer, os investimentos apoiados por Fundos Comunitários, como a requalificação do Mosteiro de Sto. André de Ancede, a Biblioteca Municipal de Baião, o Auditório Municipal e diversos arruamentos e arranjos urbanísticos por todo o concelho, assim como o ambicioso projeto de reconversão da iluminação pública para a tecnologia LED, que concorrerá para uma maior eficiência e uma atitude de responsabilidade social e ambiental.

A empregabilidade e o setor do Turismo são outras questões abordadas neste plano, pela importância que o Turismo assume no concelho baionense. O município tem levado a cabo várias ações de promoção da região, entre elas, uma ação encetada em parceria com uma importante instituição internacional, os vídeos promocionais (relembre-se que o vídeo “Baião, Terra Milenar” foi recentemente galardoado num festival internacional, as ações de marketing que tem a enogastronomia como foco, ou o apoio na adaptação a cinema da obra do escritor Eça de Queiroz, “A Cidade e as Serras”. Num outro nível, a 2ª fase do “Circuito Pedonal da Pala” ou a requalificação do Mosteiro de Ancede, com um projeto arquitetónico e museográfico de referência na região Norte, constituir-constituem-se em importantes polos de dinamização turística.

O “cumprimento integral de todos os compromissos eleitorais assumidos com os baionenses em 2017” é a base deste executivo municipal, e por isso mesmo, o município criou o “Compromissómetro”, uma ferramenta de transparência da ação do executivo.

“É um orçamento que se orienta para as Pessoas. Estas estão no centro da nossa ação, procurando criar oportunidades de investimento por todo o território e, em simultâneo, ir ao encontro das aspirações dos baionenses da forma mais abrangente possível”, conclui Paulo Pereira.

As parcerias são extremamente importantes para o sucesso de qualquer medida ou plano e a Câmara Municipal de Baião, sabe disso mesmo. Assim, têm vindo a ser desenvolvidos diversos níveis de decisão e setores de atividade, como a CIM Tâmega e Sousa, a Associação de Municípios do Baixo Tâmega, a Rota do Românico, a Dolmen, o Turismo do Porto e Norte de Portugal, o Turismo de Portugal, a EarthCheck, ou as Universidades de Trás os Montes e Alto Douro, Porto e Minho.

 

Siga-nos