Entrega de prémios do concurso Douro Verde Invest realizou-se na passada sexta-feira

Ouvir a Notícia

A entrega de prémios do concurso Douro Verde Invest da Cooperativa de Desenvolvimento Dolmen, realizou-se na passada sexta feira, dia 31 de julho, no Cais das Caldas de Aregos, em Resende.

Os vencedores em cada categoria foram premiados com um valor monetário de 4.900 euros, os segundos classificados com um valor de 3.500 euros e os terceiros lugares com 2.750 euros.

Cristina Vieira, Presidente da Dolmen, realça que “A atribuição destes prémios, no fundo, é o culminar da atividade da Dolmen no território e, sobretudo, também o reconhecimento pelos produtores e os transformadores dos nossos produtos agrícolas e outros produtos que nos trazem também grandes serviços e que nos ajudam a promover o território do Douro Verde. Hoje aqui tivemos esta possibilidade de premiar e de reconhecer o mérito de muitos daqueles que fizeram o esforço, outros que também não foram premiados, mas que efetivamente deram o seu grande contributo – e estão a dar – na promoção do território do Douro Verde”

Foram recebidas 65 candidaturas para as diferentes categorias de Agricultura, Agropecuária, Produção de Fumeiro, Vitivinicultura, Transformação de Produtos, Turismo e Ideias com Futuro. O concurso é promovido no âmbito do projeto Economia Ativa no Douro Verde, apoiado pelo Sistema de Apoio às Ações Coletivas do Norte 2020.

“A Dolmen tem sido um parceiro inigualável destes empreendedores e destes jovens que estão no território a tentar levar a cabo a sua política de empreendedorismo e a levar a cabo também a promoção do território e, por isso, hoje é um dia de festa para a Dolmen, para aqueles que são os municípios que integram a Dolmen e um dia de festa também para os senhores presidentes de câmara que viram aqui os seus empreendedores e as suas iniciativas económicas a serem premiadas”, afirma Cristina Vieira, destacando ainda que é “um reconhecimento do valor”  do território do Douro Verde e da “grande importância” das parcerias público-privadas na promoção do território.

Luís Pedro Martins, presidente da Entidade Turismo Porto e Norte,  sublinha a importância de “premiar aqueles que fazem e fazem bem e que lhes serve de motivação este reconhecimento público, mas também que serve para que outros sigam o seu exemplo”.

Destacando também que “a questão do Douro e deste património tão importante para o Porto e Norte”. “Primeiro porque ele representa uma das nossas principais marcas da região, um produto que estamos a querer trabalhar também com Castela e Leão”, continua, indicando que querem valorizar principalmente dois produtos desta região: Patrimónios Mundiais da Humanidade e a Linha do Douro. Acrescenta ainda as rotas dos vinhos: “Aqui temos imensas empresas que poderão beneficiar e que tenho a certeza absoluta que vão estar disponíveis para ajudar a fortalecer esta rota e, dessa forma, também a fortalecer este território”. 

A cerimónia contou com a presença de representantes dos municípios de Amarante, Baião, Cinfães, Marco de Canaveses e Resende, e ainda a presença dos responsáveis  da entidade Turismo Porto e Norte, DRAPN, IEFP, CIM Tâmega e Sousa, Fundação AEP, entre outros convidados.

Abaixo apresentamos os projetos premiados e respetivas qualificações:

Agricultura

  1. Mirtilândia – Sociedade Agrícola
  2. Alexandre Thierry Wostein
  3. Biogoods, Unipessoal, Lda.

Agropecuária

  1. Abel Lopes Francisco
  2. Fernando Manuel Mouta
  3. Benvinda Moura Claro

Produção de Fumeiro

  1. Artur da Silva Soares
  2. Cantinho do Fumeiro de Teresa Monteiro
  3. Cozinha Tradicional da Otília

Vitivinicultura

  1. JM Correira & Correia Lda.
  2. 7P, Lda.
  3. António Teixeira Mendes

Transformação de Produtos

  1. Sabores da Torre
  2. Runas HidroMel
  3. Berry D’Ouro

Turismo

  1. Stay to Talk
  2. Inside Experiences
  3. Full Adventure

Ideias com Futuro

  1. Casa de Porto de Rei, Lda.
  2. Colmo – Engenharia e Soluções
  3. Vailá