O projeto Des Agro 4.0 identificou novas tecnologias para os setores agroalimentar e agroindustrial

Ouvir a Notícia

Foram identificados, no âmbito do projeto Des Agro 4.0, que incide nos territórios do Douro Verde e Cova da Beira, novas inovações tecnológicas que podem melhorar o setor agroalimentar e agroindustrial e que abrangem pequenos ruminantes (ovinos e caprinos), cereja, vinha, queijarias, entrepostos frutícolas, adegas e fumeiro.

O mapeamento foi desenvolvido pela WellAdvisedco, e foi estruturado com base em  diferentes categorias de tecnologias AgTech (tecnologias para agricultura digital; tecnologias para a ciência animal e tecnologias para a cadeia de valor agrícola pós-colheita).

Para pequenos ruminantes, foram  identificadas 4 tecnologias de monitorização e localização dos animais em pastoreio, de seleção genética e de otimização da gestão de propriedades de criação, para pomar e vinha, foram identificadas 8 tecnologias de recolha de dados ambientais, de gestão, monitorização e previsão de colheita, pragas, doenças e irrigação, e para os entrepostos frutícolas, adegas, queijarias e produtores de fumeiro, foram identificadas 4 tecnologias no âmbito da monitorização e avaliação de qualidade de todas as etapas do processo de produção, logística, qualidade e rastreabilidade, assim como de gestão de requisitos legais e normativos.

Segundo a Dolmen, estas inovações “têm um acentuado enfoque internacional e forte aplicabilidade e geração de valor em pequenas e médias empresas.”

O mapeamento e dos diagnósticos realizados às empresas localizadas nos territórios Douro Verde e Cova da Beira irão dar origem a dossiês de inovação, que constituirão um instrumento de apoio à tomada de decisão pelos empresários.  Para estes dossiês contribuirá ainda o conhecimento obtido através das visitas internacionais, a realizar de forma virtual, que permitirão recolher testemunhos da aplicação prática das tecnologias.

Um dos principais objetivos da iniciativa, é informar e sensibilizar as empresas dos setores agroalimentar e agroindustrial dos territórios do Douro Verde e Cova da Beira, relativamente às vantagens das tecnologias da Agricultura 4.0 (Quarta Revolução Industrial) na evolução para um novo patamar competitivo, com o objetivo de maiores rendimentos, menores custos e menor impacto ambiental.

O projeto Des Agro 4.0 é liderado pela Dolmen em parceria com mais o Grupo de Ação Local da Cova da Beira – RUDE, a Universidade de Trás os Montes e Alto Douro e o Instituto Politécnico de Castelo Branco, sendo  cofinanciado pelo Compete 2020.