Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Cuidados a ter como prevenção do vírus COVID-19

O novo coronavírus (agora designado COVID-19), foi identificado pela primeira vez na Cidade de Wuhan, na China, em janeiro de 2020. A fonte da infeção ainda é desconhecida.

A infeção por este vírus pode originar patologia respiratória potencialmente grave, estando associados a esta infeção sintomas em tudo semelhante ao de uma gripe destacando-se:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar
  • Cansaço geral

Estes sintomas associados a critérios epidemiológicos específicos (como viagem recente à China ou contacto com portadores de doença) torna o utente como um caso provável de contágio desta patologia sendo nestes casos necessária confirmação analítica para rastreio da mesma.

Não estando ainda clara a via de transmissão entre humanos, admite-se que a mesma ocorra após contacto próximo com um doente infetado com o vírus.

Apesar de não terem sido indicadas medidas específicas de proteção em Portugal (por ainda não terem sido confirmados casos no território), a Organização Mundial de Saúde emanou já um conjunto de recomendações (aconselhada nas zonas afetadas) que vão desde medidas de higiene, etiqueta respiratória e práticas de segurança alimentar para reduzir a exposição e transmissão da doença destacando-se:

  • Evitar contacto próximo com doentes com infeções respiratórias (aconselhando uma distância de segurança de 1 metro);
  • Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes, sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
  • Evitar contacto desprotegido com animais selvagens ou de quinta;
  • Adotar medidas de etiqueta respiratória tais como:
    • Tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir;
    • Utilizar um lenço de papel ou o braço, nunca as mãos;
    • Deitar o lenço de papel no lixo.

Relativamente ao tratamento desta infeção, o mesmo consiste essencialmente no controlo dos sinais e sintomas apresentados pelos doentes. Não há tratamento específico nem vacina.

Sempre que seja necessário a DGS recomenda que os utentes recorram ao SNS por duas vias:

  • Via preferencial – não presencial (contactando o SNS 24 (808 24 24 24) ou o número de emergência médica – 112);
  • presencial (recorrendo a um centro de saúde ou a um serviço de urgência).

A Direção Geral de Saúde e a linha SNS 24 têm disponíveis conteúdos informativos devidamente validados e atualizados, pelo que, em caso de dúvidas, deverá consultá-los.

 

Fonte: Unidade de Saúde Pública (USP) ACeS Tâmega I – Baixo Tâmega