Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Autarca Baionense Paulo Pereira, manifestou a sua preocupação sobre a inclusão do território do Tâmega e Sousa na medida de introdução de descontos nas portagens no interior à Ministra da Coesão Territorial

O Autarca Baionense Paulo Pereira, manifestou a sua preocupação sobre a inclusão do território do Tâmega e Sousa na medida de introdução de descontos nas portagens no interior, que ainda não está completamente finalizada à Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, a propósito da conferência realizada no passado sábado no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Baião intitulada “As políticas de coesão territorial, económica e social”.

Segundo o Autarca Paulo Pereira “A introdução de descontos em mais troços da Autoestrada A4 pode ser determinante para a atratividade e para a competitividade da nossa região. E isso pode fazer a diferença para ajudar à fixação dos nossos cidadãos e para fazer com que mais pessoas de fora queiram escolher Baião para viver e trabalhar”.

O Autarca sensibilizou também a Ministra Ana Abrunhosa para a importância da concretização da ligação rodoviária entre Baião e a Ponte da Ermida, sublinhando que “Esta pode ser uma obra fundamental para remover obstáculos ao desenvolvimento da região e para atrair mais investimento para o nosso seio”.

A Ministra Ana Abrunhosa lembrou que este “é um processo muito exigente, que obriga à concertação de muitos agentes dos territórios e à criação de confiança entre os mesmos”. Destacando ainda as medidas de apoio à criação de emprego e de promoção do investimento no interior, nomeadamente os programas “Trabalhar no Interior” e “+Coeso”, referindo que “Olhar para o território nacional exige que se conheça bem o país. Que se ouça a vontade das pessoas, as suas preocupações, que se debatam medidas para que, juntos, encontremos as melhores soluções”, notou a responsável política.

O Autarca Baionense lembrou ainda que as políticas têm que ser definidas para atrair pessoas para o interior, mas também devem procurar fixar os cidadãos nos territórios “Não podemos cair no erro de esquecer os que cá estão, sob pena de atrairmos pessoas para viver no interior mas depois ter os cidadãos dos nossos concelhos a procurar emprego noutras paragens”, reforçando que o município de Baião é merecedor “medidas como os descontos nas portagens da A4 e da construção da ligação Baião – Ponte da Ermida, porque estas colocam precisamente em prática o princípio da coesão social e territorial”.
Segundo a Autarquia Baionense explica no seu site “Participaram na sessão presidentes de câmara da região, membros da vereação e deputados municipais, autarcas de freguesia, responsáveis de entidades associativas e de desenvolvimento regional e local e investigadores, entre outros cidadãos.

As várias intervenções realizadas tocaram pontos como a necessidade de melhorar as acessibilidades e infraestruturas da região do Tâmega e Sousa; a necessidade de melhorar a eficiência da gestão empresarial e das organizações; a importância de se encontrarem sistemas de acesso a fundos comunitários menos burocráticos e mais ágeis; e também a importância de um olhar atento às necessidades dos territórios rurais e de baixa densidade, que abrangem cerca de dois terços do território nacional e nos quais vive aproximadamente 20 por cento da população portuguesa”.
Após a conferência, o Autarca Baionense reuniu com a Ministra para uma reunião de trabalho.