Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Penafiel pede ajuda ao Governo para a implementação de 4 medidas

Depois de lançar 25 medidas de apoio às famílias e de resposta ao impacto do COVID–19 na economia local, o Município de Penafiel faz um apelo ao governo para que ajude com a implementação de quatro outras medidas de grande importância.

Por se tratar de matéria da competência do Governo de Portugal, o Presidente da Câmara Municipal de Penafiel, Antonino de Sousa, escreveu ao Primeiro Ministro, Antonio Costa, a apelar à implementação de medidas de forma a que Autarquia e a Administração Central possam dar uma resposta, ainda mais completa, aos Penafidelenses durante a crise criada pelo novo coronavírus.

O apelo consiste em:

1- O governo suspenda imediatamente as portagens da A4, e até ao final do ano, para todas as viaturas comerciais;

 

2- No plano do apoio às famílias, além do pacote extraordinário já avançado pela Câmara Municipal, no inicio desta crise, que o Governo dê indicações ao IHRU para que as 30 casas, que estão  desocupadas em Novelas, no complexo habitacional Fernanda Ribeiro,  sejam, de imediato, disponibilizadas para o mercado de arrendamento social;

3- Que as taxas de Gestão de Resíduos (T GR) e de Gestão de Recursos Hídricos (TGRH) sejam suspensas até ao final do ano, para que todos os agregados familiares e empresas possam beneficiar dessa isenção;

4- Que o Fundo Social Municipal seja reforçado em montante nunca inferior a 30% , de forma a que o Município possa fazer face ao exponencial aumento dos apoios sociais, que se prevê venham a ser necessários para apoiar os mais desfavorecidos.

A Câmara Municipal de Penafiel, tem já em curso 25 medidas, de aplicação imediata, mas outras estão também a ser estudadas com foco no mundo pós Covid-19 e na necessidade do relançamento da economia em sectores estratégicos, particularmente afetados por esta pandemia, como é o caso do turismo (hotelaria e restauração) e do comércio local.

Para o Presidente da Câmara de Penafiel, Antonino de Sousa, ” estes não são tempos de combate politico mas sim de união em torno deste combate que a todos deve mobilizar, a sua saúde dos Portugueses, a sua protecção social e a preservação das empresas. Sabemos bem que esta é uma crise com consequências para as famílias e para a economia. Em Penafiel, o Município fez e continuará a fazer a sua parte para proteger a saúde dos penafidelense, apoiar as famílias e defender a economia local. Mas precisa de ajuda noutras áreas, que são da competência do governo. Por isso este apelo, que quero crer será bem acolhido pelo Primeiro Ministro, para que juntos possamos criar todas as condições para ajudar as pessoas a terem mais condições para enfrentar crise.”