Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Baião prepara 68 camas para cidadãos séniores em caso de urgência

A Câmara Municipal de Baião preparou três Centros Escolares para acolher cidadãos seniores não infetados, e que estejam institucionalizados em lares, caso se verifique necessidade de evacuação destas estruturas devido à pandemia COVID-19.
Outros espaços estão também já preparados para outras situações que impliquem necessidade de isolamento, como por exemplo os dois albergues municipais de turismo.

São 68 camas nos Centros Escolares de Campelo, de Santa Marinha do Zêzere e de Santa Cruz do Douro. Estes espaços funcionarão como unidades de acolhimento de cidadãos seniores, caso se verifiquem situações de contaminação por COVID-19, num dos lares do concelho.

Os Centros Escolares possuem ainda espaços sanitários e de duche para permitir conforto no caso da sua utilização pelos cidadãos seniores.

Esta medida foi implementada em articulação com a Segurança Social, a Delegada de Saúde Pública de Baião, Gabriela Saldanha e em diálogo com as instituições de solidariedade social, nomeadamente Santa Casa da Misericórdia e Centro Social de Santa Cruz do Douro.

Os espaços foram validados durante o dia 7 de abril pela delegada de saúde concelhia e pela representante da Segurança Social, Manuela Queiroz, acompanhadas pelo Coordenador Municipal de Proteção Civil, José Manuel
Ribeiro, pelo coordenador técnico dos serviços externos da autarquia baionense, Armando Ribeiro e por representante dos Agrupamentos Escolares.

A Câmara Municipal de Baião tem também reservadas 7 outras estruturas, incluindo os Albergues Turísticos de Portomanso (Ribadouro) e de Mafómedes (Teixeira), para o caso de cidadãos baionenses contaminados com COVID-19, ou profissionais de saúde, necessitarem de um local para isolamento fora da sua residência. Também a Fundação Eça de Queiroz disponibilizou alojamentos para esta finalidade, e os alojamentos turísticos Casa do Monte (situada em Teixeiró) e Casa da Torre, de Ribadouro, se disponibilizaram-se para acolher profissionais de saúde nas suas instalações. Existem ainda outras estruturas identificadas e que podem ser utilizadas para esta finalidade se a necessidade surgir.

O autarca baionense Paulo Pereira afirmou já que a Câmara Municipal não vai descurar esforços para fazer frente à crise. “O que for preciso da nossa parte, incluindo mexer nos orçamentos para afetar a esta causa, faremos. As obras são importantes, mas as pessoas estão primeiro”, afirmou.

A Câmara Municipal de Baião tem estado a preparar-se tecnicamente para todos os cenários possíveis devido à Pandemia. Nos últimos dias, o executivo municipal entregou mais de 2200 máscaras de proteção a várias instituições concelhias e aguarda a chegada de mais material.

Em conjunto com a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, Baião ajudou na compra de 11 ventiladores que entregou ao Hospital Padre Américo e, em sintonia com as autoridades de saúde locais, apoiou logisticamente  a abertura de uma área de avaliação e tratamento de doentes com COVID 19 que já se encontra em funcionamento no Hospital Santa Isabel no Marco de Canaveses e que atende doentes de Baião e Marco. Ao mesmo tempo está em funcionamento uma linha de apoio social, psicológico e médico que as autarquias colocaram ao serviço dos seus munícipes através do número 800 50 50 40 (todos os dias das 10h às 18h).