Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Autarquia do Marco de Canaveses avança com projeto do arquiteto Siza Vieira para uma nova ligação viária junto à Igreja de Santa Maria de Fornos

A Rua Eng.º Manuel Carneiro Geraldes e a Rua Santa Casa da Misericórdia, junto à Igreja de Santa Maria em Marco de Canaveses vão ser requalificadas, num investimento por parte da autarquia do Marco de Canaveses de 280 mil euros. As obras contemplam a criação de um percurso automóvel (cerca de 100m), de sentido único, onde atualmente existe apenas um percurso pedonal, o alargamento da via atual, que obriga a demolição do muro existente a Norte, e a construção de um novo com o aproveitamento do granito. Prevê também a construção de muros de suporte, em betão armado rebocado, e umas escadas de acesso ao Adro do Complexo Paroquial da Igreja.

Este projeto da responsabilidade do Arquiteto Álvaro Siza Vieira, insere-se Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU), com um custo estimável em 230 mil euros, estará concluída, previsivelmente, no final de julho, e é mais uma obra de valorização da zona envolvente à Igreja de Santa Maria, depois da requalificação da rua Santa Casa da Misericórdia.

Segundo a autarca marcuense Cristina Vieira “esta requalificação não é apenas construir o muro de suporte no arruamento já existente, trata-se de resolver o bloqueio na circulação no centro urbano, designadamente numa zona das escola e equipamentos sociais como um lar e um jardim de infância. Por outro lado, da continuidade à obra de um arquiteto de referência internacional, um dos mais reconhecidos, Siza Vieira, que tem no Marco uma das suas melhores e mais queridas obras, a Igreja de Santa Maria, um dos monumentos marcuenses de que mais nos orgulhamos”, concluindo que “Também vai ao encontro da nossa estratégia de valorização turística do concelho, que foi reforçada com a candidatura aprovada para a Valorização e Recuperação do Complexo Paroquial da Igreja de Santa Maria, cujo apoio do Município corresponde a cerca de 102 mil euros. Este edifício é motivo de atração de visitantes de todo o mundo, que cá vêm propositadamente para conhecê-lo, pelo que queremos reforçar essa atração e aumentar a sua capacidade enquanto âncora de desenvolvimento turístico”,.