Já se encontra aberto o Centro de Interpretação da Escultura Românica em Abragão

A abertura do Centro de Interpretação da Escultura Românica (CIER) em Abragão, Penafiel, foi oficializada no passado dia 25 de julho. O Centro é constituído por uma superfície expositiva de cerca de 300 metros quadrados, distribuídos por seis espaços temáticos (A Escultura Românica; Símbolos e Significados; Pedreiros e Escultores; Igreja de Abragão; Portal de Abragão; Nave/Projeção), num percurso que concilia as novas tecnologias com objetos e conhecimentos únicos.

As origens do Centro de Interpretação da Escultura Românica surgiram em 2006, aquando da descoberta de 70 esculturas românicas, durante os trabalhos do arranjo urbanístico do Centro Cívico de Abragão.

O Presidente da Câmara Municipal de Penafiel, Antonino De Sousa refere que “Abrimos ao público um dos mais modernos centros interpretativos do País. Um equipamento muito importante por tudo o que representa, e por tudo o que vai promover, na Vila de Abragão, e na região. Este Centro vai dar um grande contributo para uma melhor compreensão do românico e de toda a nossa rota. Vai ainda atrair visitantes, pessoas que procuram cultura, natureza e outro tipo de ofertas turísticas, situação que contribui para a economia local de qualquer território. Estamos perante um momento muito importante para a Vila de Abragão e para o Concelho de Penafiel.”

O CIER está aberto de quinta-feira a domingo, nos períodos das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, porém, às terças e quartas-feiras é necessária marcação prévia.

Rosário Machado, Diretora da Rota do Românico, “É um dia muito especial. É um projecto que tem como principal função divulgar o rico património de Abragão e de toda a região da Rota do Românico. A partir de hoje as pessoas podem vir, descobrir e enriquecer a importância do património. O património é a nossa memória, sem memória não somos nada. A Rota do Românico tenta mostrar a memória e a importância que somos fruto de muitos anos, de muito trabalho, de muitas tradições, de muita cultura e que nunca nos podemos esquecer que gente sem memória não é gente.”

Depois da abertura, em 27 de setembro de 2018, do Centro de Interpretação do Românico, em Lousada, este é o segundo grande equipamento de divulgação do património histórico-cultural promovido pela Rota do Românico.