Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Resende: Aprovada candidatura de Reabilitação e Reconversão Parcial do Edifício Termal de Caldas de Aregos

A comissão Diretiva do Programa Operacional Regional do Norte aprovou a candidatura de Reabilitação e Reconversão Parcial do Edifício Termal de Caldas de Aregos, submetida pelo Município ao PROVERE – Programa de Valorização Económica dos Recursos Endógenos, um investimento na ordem dos 4 milhões de euros. O objetivo passa por transformar as Termas de Caldas de Aregos na Estância Termal do Douro.

O Presidente da Câmara Municipal, Garcez Trindade, congratula-se com a aprovação desta candidatura e refere que “se trata de uma operação muito importante para o nosso concelho que, após um trabalho intenso por parte do Município, irá permitir dar nova vida a Caldas de Aregos, transformando-a na Estância Termal do Douro e afirmando-a como um destino preferencial na área da saúde e bem-estar, aumentando a atratividade turística no concelho”.

Segundo a autarquia de Resende “este projeto visa reabilitar o edifício termal de Caldas de Aregos, modernizando a oferta termal atual, aumentando o número de valências funcionais e criando outros serviços complementares, indo ao encontro da sua estratégia de localização na região do Douro e da existência do seu melhor recurso que é a água natural mineral que, desde tempos medievais, é reconhecida para tratamentos de saúde e bem-estar”, sendo que encontra-se ainda em avaliação uma candidatura na área da eficiência energética e de uma terceira na área do turismo, que apoiará a construção dos alojamentos.

A intervenção traduz-se na reabilitação integral do edifício, redefinindo o seu programa base de tratamentos termais nas suas cinco tipologias (banhos, duches, vapores, O.R.L. e lamas), modernizando-os e aumentando a diversidade de tratamentos de cada grupo.

Em complemento, será acrescentado o setor de bem-estar/SPA com um conjunto de valências capazes de atrair novos públicos, salienta a autarquia em comunicado.

Acresce a tudo isto a introdução do alojamento termal, através da criação de unidades individuais de diferentes tipologias, aumentando o conforto dos utentes, proporcionando condições ao prolongamento da sua permanência e anulando o efeito da sazonalidade.

A criação de novas valências, como piscina exterior, sauna/banho turco, cosmética, espaços de apoio (sala de conferências, cafetaria e esplanada); terraços para estabelecer ligação direta com o Douro; parque exterior terapêutico com poças de água quente, equipamento de manutenção e anfiteatro ao ar livre, também não foram esquecidas.