87.8 e 88.5


















FM

Autarca marcuense propõe ao Governo a criação de consulta especializada de saúde mental no concelho

Ouvir a Notícia

A edil marcuense, Cristina Vieira, propôs ao Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, a implementação no concelho de uma consulta descentralizada de Saúde Mental do Centro de Respostas Integradas do Porto Central.

A criação de uma equipa multidisciplinar composta por profissionais de saúde (médicos, psicólogos, e assistentes sociais, vai proporcionar aos utentes terem consulta no concelho marcuense ao invés de se deslocarem para o Porto.

“A pandemia veio agravar as doenças do foro mental, mas também agravou as dependências, nomeadamente o álcool, droga, e outras, como é o caso do novo fenómeno social muito relacionado com as crianças, a “adição aos ecrãs”, que desde muito pequenas começam a apresentar sintomas de privação. Estamos a falar de um conjunto de dependências que têm implicações no funcionamento saudável das famílias e no bem-estar das pessoas, pelo que o acolhimento desta proposta para a criação, no concelho, de uma consulta especializada faz-me acreditar que podemos vir a ficar mais preparados para intervir e responder a estas necessidades”, explica Cristina Vieira, edil marcuense.

A proposta mereceu a disponibilidade da Administração Regional de Saúde do Norte para iniciar as diligências de elaboração e negociação do protocolo proposto que terá por objetivos criar uma resposta de atendimento capaz de promover a redução de consumo de substâncias psicoativas, prevenção dos comportamentos aditivos e diminuição das dependências.

Recordar a elaboração da Estratégia Municipal de Saúde estabeleceu a Saúde Mental como uma das prioridades de atuação. A proposta foi apresentada esta quinta-feira, em reunião através de videoconferência.