Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Voto de congratulação por Honras de Panteão Nacional a Eça de Queiroz aprovado em Assembleia Municipal de Baião

Foi aprovado com vinte e nove votos a favor, duas abstenções e três votos contra, na sessão da Assembleia Municipal de Baião, que decorreu no passado dia 27 de fevereiro, um voto de congratulação pela concessão de Honras de Panteão Nacional a Eça de Queiroz, decidida em janeiro pela Assembleia da República.

Em comunicado da autarquia de Baião, pode ler-se que o voto de congratulação, apresentado pelo deputado municipal Pedro Teixeira de Sousa (líder da bancada do Partido Socialista) lembra que as honras de Panteão são apenas concedidas “às maiores figuras da nação, não apenas contemporâneas, mas de toda a história secular de Portugal”.

Pelo seu percurso enquanto “figura ímpar da literatura portuguesa”, mas também pela sua “intervenção cívica e política do maior relevo enquanto diplomata”, Eça de Queiroz merece estar no Panteão Nacional, refere o texto.

O voto aprovado salienta as fortes ligações de Eça de Queiroz e da sua família a Tormes, a Santa Cruz do Douro e a Baião. “A homenagem eterna a Eça de Queiroz no Panteão Nacional é a melhor garantia do reforço do prestígio e da continuidade da Fundação Eça de Queiroz e, assim, da ligação de Eça de Queiroz a Baião”, lê-se no documento.

 “Esta distinção constitui também uma honra para Baião e para a Fundação Eça de Queiroz, cujo prestígio e reconhecimento públicos saem fortalecidos”, diz ainda o voto aprovado.

O deputado municipal Nuno Sá Costa (PSD) votou a favor do texto de congratulação e fez uma declaração. “Conceder honras de Panteão Nacional a Eça de Queiroz constitui, não só, o reconhecimento pela sua obra literária ímpar, como coloca o escritor no patamar dos maiores. Este facto deve orgulhar todos os Baionenses, pois foi nesta terra que a sua família escolheu eternizar o nome, a obra e o espólio do escritor, através da Fundação Eça de Queiroz. A circunstância de ter sido um Baionense, Dr. José Luís Carneiro, o Deputado da Assembleia da República a propor o projeto de resolução que, votado por unanimidade, consubstancia a honra maior ao escritor é, para mim, o encerrar de um ciclo perfeito, nesta merecida homenagem dos Portugueses a um dos seus maiores vultos literários”, notou Nuno Sá Costa.

De notar que o projeto de resolução apresentado por José Luís Carneiro, e por outros deputados, na Assembleia da República, partiu da Fundação Eça de Queiroz, concretamente da vontade do presidente desta instituição, Afonso Eça de Queiroz Cabral (pessoa que a fundadora da instituição, D. Maria da Graça, escolheu, em testamento, para lhe suceder na liderança da entidade).

No mesmo comunicado, lê-se que na sua intervenção, Nuno Sá Costa lançou ainda um desafio: “Anseio que as instituições concelhias aproveitem esta oportunidade para potenciar o legado de Eça de Queiroz, do ponto de vista cultural, humano, turístico e financeiro. Eça repousará definitivamente no local que o Estado Português apenas concede aos maiores, mais importantes e com maior impacto na vida e na história de Portugal”.

Já em 2020 a Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim, terra natal do escritor havia aprovado uma moção de apoio à concessão de honras de Panteão a Eça de Queiroz.

A proposta de concessão de honras de Panteão Nacional a Eça de Queiroz tinha sido formulada em outubro de 2020 pela Fundação Eça de Queiroz. “São por demais evidentes as qualidades literárias que justificam sem reservas a atribuição destas honras à memória material e imaterial do escritor. O Estado deve ao autor de Os Maias esse derradeiro tributo, representando neste acto todos os portugueses que, cento e vinte anos decorridos sobre a sua morte, o homenageiam pelo simples acto da leitura. Com o intuito de lançar o repto, a Fundação Eça de Queiroz, onde desempenho as funções de presidente, propôs-se este ano ajudar a promover todas as condições necessárias para que sejam atribuídas honras de Panteão Nacional a Eça de Queiroz. Fazemo-lo na certeza da justiça desta iniciativa, e porque se trata da melhor maneira de perpetuar a memória do escritor Eça de Queiroz, trabalho que desenvolvemos ano após ano”, referiu o presidente da Fundação e descendente de Eça de Queiroz, Afonso Eça de Queiroz Cabral.

 

Fonte: Câmara Municipal de Baião.