87.8 e 88.5


















FM

Autarquia de Baião, Dolmen e operadores privados debateram desafios do setor do turismo

Ouvir a Notícia

O Auditório Municipal de Baião, foi palco no passado dia 13 de abril, de uma reunião entre a autarquia de Baião e os responsáveis por empresas de turismo do concelho (empreendimentos turísticos, alojamento local e animação turística).

“Dialogar sobre a situação que se vive com a pandemia Covid-19, sobre o projeto de certificação de Baião, como destino turístico sustentável e abordar alguns dos apoios responsáveis por empresas de turismo do concelho (empreendimentos turísticos, alojamento local e animação turística)”, foram os principais objetivos da reunião, refere a autarquia baionense, em comunicado.

O edil baionense, Paulo Pereira, salientou o papel fundamental das entidades de hotelaria, restauração e animação turística. “São empresas que promovem a hospitalidade do noss concelho, o bem receber dos baionenses e que valorizam muito o património natural e cultural que Baião possui”, referiu.

A vereadora do turismo, Anabela Cardoso, referiu que muitos investimentos da autarquia têm também como objetivo aumentar a oferta turística e cultural do concelho. A recuperação do Mosteiro de Santo André de Ancede, a nova Biblioteca Municipal, os passeios pedonais da Pala ou a renovação do Auditório Municipal inserem-se nesta estratégia. “Ao valorizarmos as nossas infraestruturas estamos, também, a criar pontos de interesse e de visitação e assim a contribuir para que haja mais oferta em Baião e as pessoas queiram permanecer mais tempo no nosso território”, concluiu Anabela Cardoso.

O vereador dos Assuntos Económicos, José Lima, referiu que “a Câmara está a trabalhar de forma árdua para ultrapassar situações difíceis que algumas empresas estão a passar, estando em preparação vários apoios e novas medidas”. José Lima pediu aos empreendedores para trabalharem todos no mesmo sentido “porque todos juntos somos mais fortes”, concluiu.

Através da internet participou na reunião Daniel Frey, da organização Earth Check, que apresentou as vantagens da certificação de Baião como destino ambientalmente sustentável. Para Daniel Frey “o turismo no concelho de Baião tem de se afirmar como um eixo de

desenvolvimento económico, social, cultural e ambiental de todo o território, posicionando Baião como um destino turístico competitivo e sustentável, mas para que isso aconteça é necessário que toda a comunidade esteja envolvida”, referiu.

Paulo Carrança, representante da Porto e Norte – Entidade Regional de Turismo, deu a conhecer as linhas de apoio financeiro existentes, criadas para o momento que o país atravessa. Estas têm como objetivo fazer face à vulnerabilidade económica causada pela paragem de atividade em função da COVID-19.

Participaram na reunião mais de 20 agentes turísticos do concelho, que contou também com representantes da cooperativa Dolmen, da Associação de Municípios do Baixo Tâmega e da Associação Empresarial de Baião.