Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Marco de Canaveses é um dos 10 municípios da região norte que assumiu competências na área social

 

A autarquia do Marco de Canaveses, aceitou a transferência de competências do Governo no domínio da Ação Social para 2021, sendo um dos 10 municípios da região norte que o fizeram. A transferência de competência vai assegurar:

  • o serviço de atendimento e de acompanhamento social;
  •  elaborar as cartas sociais municipais, incluindo o mapeamento de respostas existentes ao nível dos equipamentos sociais;
  •  assegurar a articulação entre as cartas sociais municipais e as prioridades definidas a nível nacional e regional;
  • elaborar os relatórios de diagnóstico técnico e acompanhamento e de atribuição de apoios sociais;
  • elaborar os relatórios de diagnóstico técnico e acompanhamento dos beneficiários de Rendimento Social de Inserção;
  • desenvolver programas nas áreas de conforto habitacional para pessoas idosas, em articulação com entidades públicas, instituições particulares de solidariedade social ou com as estruturas de gestão dos programas temáticos;
  • coordenar a execução do programa de contratos locais de desenvolvimento social (CLDS), em articulação com o Conselhos Local de Ação Social;
  •  emitir parecer, vinculativo quando desfavorável, sobre a criação de serviços e equipamentos sociais com apoios públicos.

Para a edil marcuense, Cristina Vieira “A aceitação do das competências na Ação Social, na linha do que já havíamos feito na Educação e Saúde, é atitude mais sensata e responsável na defesa da salvaguarda do interesse dos marcuenses, uma vez que, estando a Câmara Municipal mais próxima dos cidadãos, podemos perceber e responder melhor às suas necessidades, especialmente aos mais vulneráveis”.

Cristina Vieira acrescenta “Este conjunto de novas competências adquiridas pela Câmara Municipal reforçam o papel que Município tem tido na área da Ação Social, onde se destacam o Fundo de Emergência Social, o Gabinete de Inserção Profissional, o Gabinete de Apoio ao Emigrante e, a funcionar a partir do próximo dia 29 de abril, a Estrutura Municipal de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica”.

A proposta para assunção destas competências foi aprovada em Reunião de Câmara ocorrida na passada sexta-feira, 23 de abril, sexta-feira.