Marco de Canaveses: Manel Cruz é o cabeça de cartaz do programa de inauguração do Emergente — Centro Cultural

Ouvir a Notícia

Vai ser inaugurado nos dias 6 e 7 de maio, o novo equipamento multiusos de Marco de Canaveses, designado Emergente — Centro Cultural.

O Emergente — Centro Cultural resulta da aposta no Município na cultura e representa um investimento total de cerca de 1,5 milhões de euros. O projeto passou pela reconversão daquele que era o antigo cineteatro e quartel dos bombeiros num novo polo cultural totalmente requalificado.

O edifício acolhe a Biblioteca Municipal Poeta Joaquim Monteiro, integrando espaços de estudo e pedagógicos, estando toda essa área em funcionamento desde 11 de dezembro passado. O espaço cultural vai também contar com uma moderna sala de espetáculos, espaços expositivos e de conferências, entre outras áreas para todo o tipo de iniciativas culturais.

“Com o desconfinamento gradual e a possibilidade de realizar alguns espetáculos culturais, entendemos que era a altura de abrir este espaço à comunidade. O Emergente representa um novo ciclo na cultura que há muito tempo o Marco de Canaveses ambicionava. Contamos aqui realizar espetáculos e iniciativas que vão ao encontro das expectativas dos marcuenses e oferecer um palco privilegiado às nossas associações culturais”, sublinha Cristina Vieira, Presidente da Câmara Municipal.

O programa da inauguração do Emergente — Centro Cultural propõe, às 20h00 do dia 6 de maio, o lançamento do livro Emergência366, juntamente com a inauguração da exposição de fotografia da obra agora editada, dos fotojornalistas do Público Adriano Miranda e João Paulo Pimenta, um trabalho de reportagem notável que retrata Portugal em 366 dias de pandemia.

Pelas 21h15, decorre a estreia da sala de espetáculos com um concerto da prestigiada Orquestra do Norte, dirigida pelo maestro Diogo Costa, que oferecerá aos presentes lindíssimas peças de Mozart e de Elgar.

O dia 7 de maio tem em grande destaque o concerto de Manel Cruz, às 21h00, que regressa aos palcos depois de um hiato musical, com o trabalho Vida Nova.

A lotação será limitada em conformidade com os normativos da DGS em vigor. O novo Centro Cultural do Marco de Canaveses foi uma obra cofinanciada pelo Norte2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional  FEDER).