Castelo de Paiva: Liberada a adjudicação da obra da Loja do Cidadão

Ouvir a Notícia

Foi deliberado a adjudicação da obra da Loja do Cidadão, na última reunião do executivo paivense. Sediada nas instalações do Palácio da Justiça, o contrato e a consignação da obra, serão assinados em breve, num investimento de 355,463,20€, financiado em 85% por fundos comunitários.

 

 

“Prosseguindo uma política local de descentralização, que tem vindo a ser implementada com sucesso, o objetivo destes espaços, enquadrados na reforma da Administração Pública, será potenciar uma nova dinâmica junto dos cidadãos, numa organização territorial mais racional e próxima, ao mesmo tempo, conseguir economias de escala, reduzir custos e melhorar o atendimento, garantindo um serviço de proximidade”, salienta a autarquia paivense.

O autarca paivense e atual presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM), sublinha as vantagens que os cidadãos da região poderão ter sobretudo a “facilidade e simplicidade” de acesso a serviços importantes da administração pública e na sua perspetiva a Loja do Cidadão com o atendimento digital personalizado que proporciona, promove também a literacia digital da população.

Para Gonçalo Rocha  públicos “é fundamental ter uma administração pública mais ágil e mais próxima, facilitar a vida às pessoas, procurar corresponder às suas necessidades e reforçar os serviços públicos já existentes, proporcionando uma oferta de serviços atendimento personalizado, que complemente aqueles que já são disponibilizados, sem no entanto os substituir”, ao mesmo tempo que realça que este projeto é marcado pela inovação e proximidade “estando assegurado um passo importante para ser garantido um atendimento de qualidade à população, mostrando-se satisfeito com a concretização da Loja do Cidadão em Castelo de Paiva, que potenciará mais serviços e mais qualidade no atendimento, bem como destacando também a colaboração e o envolvimento neste processo, das juntas de freguesia onde já estão sediados quatro Espaços do Cidadão que funcionam com sucesso”.

As Lojas do Cidadão passarão a ser geridas pelos municípios e não pela Agência de Modernização Administrativa, que apenas definirá e coordenará a rede, que integra todo o tipo de serviços desde as Finanças à Segurança Social, Centros de Emprego e Conservatórias.