(C/ ÁUDIO) Plano de Recuperação e Resiliência- projetos rodoviários para o Tâmega e Sousa debatidos hoje em Penafiel

Ouvir a Notícia

Na sequência dos projetos rodoviários aprovados para o Tâmega e Sousa, inscritos no Plano de Recuperação e Resiliência do Governo, decorreu hoje no Auditório do Museu Municipal de Penafiel, uma conferência de imprensa com os autarcas dos municípios que integram a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM).

Em declarações à comunicação social, Gonçalo Rocha, Presidente da CIM, considera este um momento histórico.

Gonçalo Rocha refere os vários investimentos em infraestruturas.


O Presidente da CIM do Tâmega e Sousa, acredita na viabilidade destes investimentos.


Existem problemas ambientais a resolver. Sobre o IC35, o autarca penafidelense, Antonino de Sousa, faz o ponto de situação.


Relativamente à Variante EN211-Quintã/Mesquinhata o autarca cinfanense, Armando Mourisco, acredita que o projeto estará concretizado muito em breve.


O autarca baionense, Paulo Pereira, mostra-se naturalmente satisfeito, com a inclusão da ligação de Baião à Ponte da Ermida.


Cristina Vieira, autarca marcuense, faz também o ponto de situação a nível ambiental.


O autarca resendense, Garcez Trindade, salienta o impacto nos investimentos e na economia da região.


Joaquim Mota e Silva, autarca de Celorico de Basto, salienta que o projeto da Via do Tâmega-Variante à EN210 está concluído.


Declarações de Joaquim Mota e Silva, autarca de Celorico de Basto, a propósito do projeto da Via do Tâmega-Variante à EN210.