(C/áudio) CIM do Tâmega e Sousa organiza I Congresso Internacional do Caminho de Santiago – Caminho de Torres

Ouvir a Notícia

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa) organiza, esta quinta e sexta-feira, dias 17 e 18, o I Congresso Internacional do Caminho de Santiago – Caminho de Torres.
O evento, que será em formato híbrido – presencial, no Centro Cultural de Amarante, exclusivamente para oradores e parceiros do projeto, dada a lotação do espaço imposta pela DGS devido à pandemia de COVID-19, e online, para o público em geral.

Presente na abertura do congresso, a Secretária de Estado e do Turismo, Rita Marques, deixou duas mensagens.

José Luís Gaspar, presidente da Câmara Municipal de Amarante, enalteceu o facto do congresso se realizar em terras amarantinas.

Declarações de José Luís Gaspar, aquando a inauguração do Congresso Internacional do Caminho de Santiago –Caminho de Torres.

Durante dois dias, especialistas nacionais e internacionais do Caminho, designadamente de Espanha, França, Itália e Noruega, o assessor científico do projeto “Valorização Cultural e Turística do Caminho de Santiago – Caminho de Torres”, Paulo Almeida Fernandes, autarcas do Norte de Portugal e da Galiza, presidentes das Comunidades Intermunicipais da Região Norte e presidentes do Turismo do Porto e Norte de Portugal e da Galiza vão promover uma alargada reflexão, de carácter multidisciplinar, dedicada aos Caminhos de Santiago em Portugal e, em particular, ao Caminho de Torres.

Depois deste Congresso, o Caminho de Torres será também apresentado em Salamanca e em Santiago de Compostela, em julho.
Toda a estratégia promocional está a ser articulada a nível regional e nacional com as entidades que promovem os Caminhos de Santiago, nomeadamente a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal e o Turismo de Portugal.

O I Congresso Internacional do Caminho de Santiago – Caminho de Torres insere-se no âmbito do projeto “Valorização Cultural e Turística do Caminho de Santiago – Caminho de Torres”, cofinanciado pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.