Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

O projeto Aldear estará em Marco de Canaveses e Resende no próximo fim-de-semana

Os encontros comunitários do Aldear, projeto de inclusão da arte da CIM do Tâmega e Sousa, vão passar nas aldeias de Santa Maria do Freixo – Tongóbriga, no Marco de Canaveses, e Talhada, em Resende.

O programa de sábado, dia 3 de junho, tem início às 16h00, em Marco de Canaveses, com a apresentação de Imagina, da Visões Úteis, com o mote “Imaginemos uma história do Freixo contada por quem lá está agora. E imaginemos que quem lá está agora não sente obrigação nenhuma de contar a história que imaginamos. Imaginemos essa liberdade. Essa responsabilidade.”. 
De seguida, é realizado o percurso artístico pela visão de Marina Palácio, num “caminho intemporal para jogar a poesia dos livros com a poesia escondida na paisagem”, através do projeto “O imprevisível jogo no caminho do Freixo”.

A Ondamarela fecha a tarde, com a criação comunitária “Mapa da pedra solta”, onde a comunidade local é convidada a “cartografar o chão, o ar, as plantas. Cartografar o riso, a música, a terra. Cartografar a palavra, o saber, o som. Cartografar a pedra solta”.
Estas criações artísticas contam com a participação da Associação de Amigos de Tongóbriga, da Escola Profissional de Arqueologia, da Estação Arqueológica do Freixo e da Universidade Sénior de Marco de Canaveses.

 

Já no dia 4 de junho, domingo, a partir das 16h00, o Aldear estará em Resende, na aldeia da Talhada.

A primeira criação do dia estará a cargo da Limite Zero, com o “Faz de conta que conto um conto”, cujo foco é colocado napopulação da Talhada.  Depois será dado inicio ao  “The Walk#3 – Aldear”, da Estrutura. Este é um percurso artístico, numa versão áudio site specific, na qual são cruzados “os domínios da sonoplastia e da escrita”, numa “reflexão sobre a relação entre memória e futuro”.

O dia termina com a criação comunitária, dinamizada pela Discos de Platão, numa criação dividida em três fases essências: “As mãos, a voz e o corpo (artesanato / cantares de trabalho / trabalho de campo)”, intitulada “O botar da eira”.

Neste encontro estão envolvidos o Ateliês da Câmara Municipal de Resende e a Associação Sociocultural e Desportiva da Talhada.
O Aldear, que começou no dia 5 de junho, prolonga-se até 7 de agosto, durante as tardes de fim de semana, percorrendo 11 aldeias e bairros dos municípios do Tâmega e Sousa. Serão 11 dias de programação cultural, com 33 processos artísticos, envolvendo artistas contemporâneos oriundos de várias partes do país. Os próximos encontros comunitários estão agendados para os dias 17 e 18 de julho, em Baião e Lousada, respetivamente.

O Aldear é um projeto promovido pela CIM do Tâmega e Sousa, em parceria com os municípios de Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Penafiel e Resende, no âmbito da operação Cultura para Todos – Tâmega e Sousa, sendo cofinanciado pelo NORTE 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FSE – Fundo Social Europeu.