Baião: Festas Concelhias e de São Bartolomeu canceladas

Ouvir a Notícia

A Comissão Municipal de Proteção de Civil de Baião, reuniu no passado dia 20 de julho, com o intuito de realizar uma atualização do combate à pandemia Covid-19 no concelho.

A Comissão auferiu não haverem condições para a realização das Festas Concelhias que tradicionalmente ocorrem em agosto, sendo que no dia 24 de agosto, se irá realizar a celebração religiosa em honra de S. Bartolomeu.

O presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, explicou esta decisão: “Aguardamos o mais possível para perceber se haveria condições de realizar as festas concelhias. Fomos sempre dialogando com as entidades e acompanhando a evolução da pandemia. No entanto, em resultado desse diálogo e em função da evolução do número de contágios, parece-nos mais prudente cancelar esta iniciativa e optar por eventos culturais, de pequena dimensão, dispersos pelo nosso território, com ambiente controlado e que obedeçam a planos de contingência com respeito pelas orientações da Direção-Geral de Saúde”.

Paulo Pereira, reconheceu que “esta decisão pode defraudar algumas expetativas, no entanto, em primeiro lugar temos de salvaguardar as questões de segurança e saúde pública e, por isso, é essencial que evitemos a aglomeração de pessoas.”

A Delegada de Saúde de Baião, Gabriela Saldanha, reiterou a decisão de não se realizarem as festas concelhias: “Apesar do número crescente de pessoas vacinadas, a verdade é que a pandemia é um processo dinâmico, sendo importante que se perceba que nenhuma vacina é 100% eficaz. As vacinas são seguras e eficazes, prevenindo a doença grave e a mortalidade causada pela doença, no entanto é importante lembrar que após sermos vacinados para a COVID-19, ainda é possível propagar a doença a outras pessoas. Também é importante lembrar que existem novas variantes de preocupação que podem ter impacto na diminuição da eficácia da vacina”.

A Autoridade de Saúde de Baião referiu ainda que “As populações estão fatigadas com a pandemia, mas neste momento temos de atingir um equilíbrio entre os comportamentos, a vacinação e a testagem e isso é fundamental para que consigamos estabilizar e controlar os casos no nosso concelho”.

“Por tudo isto, também concordo com a decisão das festas concelhias serem realizadas em moldes diferentes do habitual, procurando evitar aglomerações que potenciem o contágio da COVID-19”, concluiu a Delegada de Saúde.

Na sua intervenção, José Manuel Ribeiro, Coordenador da Proteção Civil de Baião fez um balanço do que tem sido o combate à pandemia e o processo de vacinação em Baião, referindo que “a vacinação está a decorrer em bom ritmo. Os presidentes de junta e os bombeiros têm sido fundamentais no apoio ao transporte de cidadãos que não possuem veículo próprio.”

“Embora, à data, Baião apresente o mais baixo número de casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, do Distrito do Porto, a tendência de crescimento que se tem verificado recentemente, revela-nos uma possibilidade real de poderemos ter que recuar nas medidas de desconfinamento, num futuro próximo”, alertou o coordenador pela Proteção Civil de Baião.

 Também o Fim de Semana do Anho Assado sofrerá alterações. Segundo o Vereador dos Assuntos Económicos, José Lima, “iremos promover esta iniciativa no final de julho, e início de agosto, nos restaurantes do nosso concelho que queiram aderir, e seguindo os seus planos de contingência. Iremos acompanhar a evolução da situação em permanência, podendo a mesma não se realizar caso haja uma subida dos números que o impeça”.

Na reunião realizada por videoconferência estiveram presentes representantes do executivo camarário, o coordenador municipal de Proteção Civil, a delegada de saúde concelhia, autarcas de freguesia, responsáveis das Associações Humanitárias de Bombeiros do concelho, da vigaria de Baião, representantes das entidades particulares de solidariedade social e da segurança social, os diretores dos Agrupamentos de Escolas e dirigentes associativos, entre outras entidades do concelho.