Autárquicas 2021: Adriano Pereira é o candidato pela coligação “Com Determinação por Baião” à União de Freguesias de Loivos da Ribeira e Tresouras.

Ouvir a Notícia

Adriano Pereira é o candidato pela coligação “Com Determinação por Baião”, à União de Freguesias de Loivos da Ribeira e Tresouras. A apresentação pública decorreu no passado domingo. Adriano Pereira concorre pela primeira vez, ao lado de por Diana Almeida, Diogo Pereira, Joana Azevedo, Ana Rodrigues, Bruno Fernandes, Diana Ribeiro, Cristiana Martins, Pedro Miguel, Fátima Cardoso, Ricardo Soares, Diana Dias, Gabi Carvalho, António Ribeiro, José Monteiro, Patrícia Carvalho, Patrícia Macedo, Tiago Freitas, Alberto Ribeiro, Elsa Batista, Óscar João Lúcio, Bruno Meneses e Iveta Silva.

 Na apresentação oficial da candidatura, o candidato da coligação “Com Determinação por Baião” reafirmou a vontade do partido pelo qual se candidata à Câmara Municipal de “fazer política de uma forma diferente”. “Uma política com ideias novas, com novos métodos e novas formas de estar, que deixem as pessoas e as instituições livres para participar na vida pública, sem que sejam sujeitas a qualquer tipo de pressão ou promessa que as possa condicionar”, sublinhou Paulo Portela.

De acordo com o candidato pela coligação, os próximos tempos exigem “projetos capazes, equipas competentes e com capacidade de realização” para solucionar problemas relacionados com o emprego, a habitação, a saúde, a mobilidade, a educação, a cultura e a sobrevivência dos espaços rurais.

“Com o apoio de todos, vamos construir um concelho mais moderno, mais inovador, mais sustentável, mais atrativo e mais dinâmico. Um concelho onde o foco sejam as pessoas em toda a sua dimensão (…) Não nos podemos preocupar só com obras para fazer inaugurações e descerrar placas para ficar lá o nome de quem as inaugura. As pessoas são o maior ativo do nosso concelho”, recordou ainda.

A propósito da candidatura de Adriano Pereira à União de Freguesias de Loivos da Ribeira e Tresouras, Paulo Portela não tem dúvidas de que é a pessoa certa para ocupar o cargo e dar, finalmente, uma voz ativa à população de Loivos da Ribeira e de Tresouras. “É um homem que todas as pessoas conhecem e admiram. Um homem que nunca precisou da política para fazer percurso profissional. Um homem respeitado pelo seu trabalho e pela forma como bem trata as pessoas. Um homem que não se dá quieto e que, desde novo, se fez à vida. Um homem sério e trabalhador. Um homem que gosta da sua terra e que quer servir as suas gentes, estando sempre disposto a ajudar e a colaborar”, elogiou.

“Não deixemos que o partido socialista faça o que sempre fez – festas, favores, condicionar as pessoas e as instituições, dividir para reinar. Nós estamos aqui para unir, para fazer diferente, mais e melhor”.

Durante o seu discurso, a presidente da Concelhia do PSD de Baião apelou também à importância de um olhar crítico das gentes de Loivos da Ribeira e Tresouras para o que o executivo municipal tem feito pela união de freguesias ao longo dos últimos anos.

“Requalificação da antiga escola primária em Centro Relação Comunitária de Loivos da Ribeira, que, ao que parece, só foi remodelada por fora. Contudo, este centro, provavelmente, terá o mesmo fim do que os outros: vai estar fechado. É para isto que queremos as obras? Quando é que esta autarquia vai apostar numa verdadeira rede concelhia que auxilie os nossos idosos? Que lhe preste um pouco de companhia? Os nossos idosos são a nossa maior história, não servem só para serem enfiados nas carrinhas na hora de votar. Isto não é dignidade. Outra das obras mais essenciais e estruturantes desta freguesia, seria a ligação à Aldeia, prometida também pelo partido socialista, que ajudaria ao desenvolvimento da freguesia como um todo. Onde está? Diligenciar a criação de uma zona de estacionamento multiusos em Arufe, outra das promessas… Em Tresouras, andaram até agora a ver passar os carros, mas a meses das eleições só não metem paralelo e alcatrão dentro da casa das pessoas porque elas não deixam. Pequenas obras e pequenos arranjos que beneficiam só alguns. Isto é que é gerir o dinheiro publico? Não contem com o PSD para estas brincadeiras. Gerir as instituições é fazer obras que beneficiem a maioria dos fregueses e não só alguns”, lamentou.

Para Ana Raquel Azevedo, a Câmara Municipal de Baião falhou claramente no apoio aos baionenses e ao que eles, efetivamente, mais precisam e lamenta que o atual presidente “nunca tenha culpa de rigorosamente nada”. “Tenha coragem de encarar os seus erros, seja o que esta terra merece até dia 26 de setembro – um presidente – e assuma que o marasmo desta terra, que o facto de estarmos nos piores índices do distrito é também culpa sua. Tenha a coragem de se nivelar por cima. Baião merece mais e melhor. As pessoas de Loivos da Ribeira e Tresouras merecem mais”.

“Governar uma freguesia não é gerir o dia a dia, meter uns paralelos ou umas lâmpadas. Governar uma freguesia é lutar pelas suas gentes e por ter uma estratégia para o futuro”, criticou ainda a presidente do PSD de Baião, referindo que a União de Freguesias de Loivos da Ribeira e Tresouras merece “um presidente como Adriano Pereira”. “Tem visão de futuro, tem mundo, conhece, sabe e quer aplicar a sua experiência ao seu canto preferido, tal como ele diz. Como diziam os jovens que tiravam educação na faculdade: Não havia médicos nem engenheiros, senão existissem professores. E não poderá haver uma freguesia mais desenvolvida e dinâmica sem o professor Adriano”, assegurou.

 

Por sua vez, o candidato à União de Freguesias garantiu, perante uma plateia atenta e entusiasmada, que em causa está uma candidatura de todos e uma candidatura de mudança. “A candidatura de um grupo de pessoas que rejeita que a sua freguesia seja considerada o parente pobre do nosso concelho. Esta é a candidatura de gente dinâmica e promissora, que não se contenta com o sedentarismo e marasmo a que esta união de freguesias se resignou”.

Para Adriano Pereira, Loivos da Ribeira e Tresouras “têm muito para oferecer”. “É uma terra de gente trabalhadora, que honra o seu passado, a sua história e as suas tradições”.

“Queremos trabalhar durante toda a legislatura e tentar solucionar os problemas a todos, sem exceção. Queremos fazer obra que marque e transforme esta união de freguesias e que mobilize os jovens, divirta os idosos e acarinhe os mais pequeninos e atraia turistas. Queremos que as pessoas se orgulhem da sua terra e que não tenham de se deslocar para outras terras para ter acesso a tudo aquilo que é seu por direito”, completou.