A Secretária de Estado da Ação Social visitou três instituições do concelho de Baião

Ouvir a Notícia

A Secretária de Estado da Ação Social, Rita da Cunha Mendes, visitou três instituições de solidariedade social do concelho de Baião, no passado dia 29 de julho. A visita surgiu após convite do autarca baionense, Paulo Pereira, e incluiu uma reunião nos Paços do Concelho com representantes de todas as entidades sociais do concelho: Adegril, Cecajuvi, Centro Social e Paroquial de Santa Marinha do Zêzere, Centro Social de Santa Cruz do Douro, Ober e Santa Casa da Misericórdia.

Durante esta reunião, o edil baionense, Paulo Pereira, destacou que a instituições sociais do concelho “Prestam um serviço fundamental aos nossos idosos e às pessoas vulneráveis, mas também no apoio à infância. E possuem uma grande relevância no domínio da economia social, porque fixam pessoas nos territórios, geram emprego e contribuem para a dinâmica económica”.

Após a reunião, a Governante realizou uma visita a três instituições do concelho, que estão a desenvolver novos projetos sociais através do Programa de Alargamento das Respostas Sociais (PARES): a ADEGRIL pretende remodelar uma antiga escola primária no Grilo para criar um Centro de Dia; a Santa Casa da Misericórdia pretende criar um lar residencial para pessoas portadoras de deficiência e o Centro Social de Santa Cruz do Douro projeta a ampliação da sua estrutura residencial para idosos (lar).

Através do PARES, estes projetos são financiados a 85%, e Rita da Cunha Mendes referiu que estes se encontram em análise. A Secretária de Estado da Ação Social realçou ainda que  as entidades que não vierem a ser apoiadas pelo programa PARES, poderão receber apoios para alargarem as suas valências através do Programa de Recuperação e Resiliência, sendo o financiamento a 100% ao nível da infraestrutura, excluindo equipamentos.

“Queremos permitir o alargamento da requalificação de respostas sociais cuja necessidade todos sentimos para garantir serviços de apoio social contínuos às pessoas que deles carecem, nomeadamente pessoa idosas, pessoas com deficiência. Teremos o PARES 3.0 e futuramente, no âmbito do PRR, uma nova fonte de investimento também para respostas sociais. Queremos consolidar a rede de equipamento sociais e alargar os serviços às pessoas que deles carecem”, disse Rita da Cunha Mendes.