Realizaram-se hoje as jornadas de Humanização no CHTS

Ouvir a Notícia

Decorreu na manhã de hoje, no Hospital Padre Américo em Penafiel, as jornadas “Humanização no CHTS”, organizadas pela Comissão de Humanização do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa (CHTS).

Segundo a organização, a iniciativa pretendeu “promover a reflexão e troca de experiências sobre esta temática, bem como dar a conhecer os projetos de humanização existentes no centro hospitalar.”

No final do encontro, a Comissão de Humanização ofereceu dois acrílicos, um para cada Hospital, realizados por um aluno da Escola Secundária de Penafiel, como homenagem a todos os profissionais do CHTS que, nas palavras de Paula Guimarães, presidente da Comissão, “não é um mural, nem são aplausos, mas tem o mesmo significado. É o reconhecimento pela entrega, resiliência, coragem e empenho de todos os profissionais durante a pandemia, um momento tão difícil na vida deste centro hospitalar”.

O presidente do Conselho de Administração, Carlos Alberto, destacou todo o trabalho já feito nesta área pelos profissionais, apelando, no entanto, à contínua reflexão e capacidade de se colocar no lugar do outro para “ser possível termos sempre uma resposta melhor”.

“A humanização é o reflexo do que somos e o que fazemos como pessoas, é o agir coletivo de pessoas que trabalham para o mesmo objetivo”, disse José Ribeiro, enfermeiro diretor, referindo-se aos vários projetos apresentados pelos profissionais que visam aliar a competência técnica à humanização dos cuidados, “este é o contributo individual para a transformação organizacional”.

Os trabalhos iniciaram-se com a apresentação de resultados e o impacto nos utentes dos projetos de humanização implementados no CHTS, nomeadamente Clínica APIC e Humanização no processo de gestão e prevenção de quedas de doentes em ambiente.

De seguida, realizou-se uma conferência de António Sarmento, Professor da Faculdade de Medicina do Porto e também diretor do Serviço de Doenças Infeciosas do Centro Hospitalar Universitário de São João, sobre “A Sociedade Portuguesa em Resposta à Pandemia”.

A segunda mesa foi dedicada ao contributo da transformação digital para a Humanização, onde foram destacados os projetos do CHTS de Teleconsulta e de Videochamadas na Unidade de AVC.

Teve ainda lugar a intervenção, por videoconferência, de André Salgado Bastos, gestor de portfólio de Saúde e Ciências da Vida da WINNING Scientific Management, gerindo vários projetos com foco em consultoria de serviços públicos numa componente de melhoria operacional alicerçado na transformação digital. Luís Goes Pinheiro, presidente do Conselho de Administração da SPMS, fez também parte desta mesa, participando por videoconferência.

“Humanização: uma nova forma de gerir com ganhos em saúde”, por José Fonseca Pires, professor e responsável de área de Comportamento Humano na Organização na AESE Business School e um dos autores do livro “Sonhando com um Hospital Otimista”, foi a conferência de encerramento.