Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Baião é o primeiro município do país a ser reconhecido como “Destino Turístico Sustentável”

O Município de Baião tornou-se o primeiro município do país a ser reconhecido como “Destino Turístico Sustentável” após a certificação com o “Galardão Prata” EarthCheck como destino turístico sustentável, uma certificação reconhecida e validada pela organização internacional Global Sustainable Tourism Council (GSTC).

O processo iniciou Baião foi iniciado em 2018 e segundo a autarquia baionense, “resulta de um extenso trabalho de recolha e análise de informação referente a três anos, tendo culminado com uma auditoria feita pela entidade internacional “EarthCheck”, uma Organização Não Governamental de referência na área.”

Já dezembro de 2019, o município tinha recebido a medalha de bronze pelo seu processo de benchmarking, num evento que decorreu nos Açores durante a certificação da Região Autónoma, que se tornou o primeiro arquipélago mundial certificado como Destino Turístico Sustentável.

A Câmara Municipal de Baião refere que “esta auditoria mostra a evolução do concelho em vários indicadores ambientais, económicos, culturais e sociais e faz a comparação com outros territórios igualmente certificados. A metodologia de trabalho, permite o alinhamento com aquilo que de melhor se faz a nível mundial, assim como a identificação de boas práticas ao nível do desenvolvimento sustentável em territórios que desejam desenvolver o seu potencial turístico de forma integrada e equilibrada.”
Durante o processo, foram analisados diversos indicadores como os consumos energéticos, incluindo a utilização de energias limpas, os processos de tratamento de resíduos (quantidade de resíduos enviada para aterro e resíduos enviados para reciclagem), o tratamento das águas, as áreas verdes, mas também indicadores associados à segurança, à economia e à cultura.

A certificação faz parte de um processo contínuo, que implica objetivos concretos de melhoria assentes num Plano de Ação a cinco anos que integra um conjunto de obras, ações e projetos transversais e complementares que visam a valorização sustentável de ativos turísticos. O foco da implementação desta certificação centra- se num equilíbrio entre 4 pilares: ambiental, social, cultural e económico, numa abordagem de desenvolvimento integrado no qual todos os ativos e atores do território devem ser mobilizados para um desenvolvimento sustentável.
Serão levadas a cabo auditorias anuais que permitirão alcançar patamares de certificação cada vez mais elevados se o Município de Baião permanecer nos parâmetros requisitados.

O edil baionense, Paulo Pereira, refere que “Estamos empenhados em fazer de Baião um território de referência como destino turístico sustentável. Queremos ser reconhecidos como uma terra de boas práticas ambientais onde a atividade económica do turismo é encarada como um recurso para o bem-estar das pessoas, em respeito e equilíbrio com as nossas tradições e a natureza. Não queremos ser certificados apenas por ser, mas sim pela importância deste processo. Sabemos do potencial turístico do concelho. É vital sermos um concelho amigo do ambiente, porque isso significa um maior bem-estar para os baionenses e contribui para posicionar Baião como um destino atrativo para turistas que procuram locais acolhedores, seguros e ambientalmente sustentáveis”.

Paulo Pereira acrescenta que “O perfil do turista tem vindo a mudar. Hoje estão mais conscientes das problemáticas ambientais e sensibilizados para a mudança. No futuro, ou o turismo é sustentável ou deixará de existir. É isto que defendemos para Baião: um projeto de desenvolvimento turístico, gerador de riqueza para todos, mas no qual exista uma pegada ecológica responsável e responsabilizadora de todos”.

O Diretor Executivo (CEO) e fundador da organização EarthCheck Stewart Moore refere que Baião passa a integrar um movimento global de destinos sustentáveis que querem fazer a diferença realçando que “A EarthCheck pode ajudar a construir a reputação de Baião como um território na linha da frente em termos de sustentabilidade, tanto para os visitantes como para a comunidade local. Gostaria de dar os parabéns à equipa do Município de Baião pelo esforço e dedicação que colocaram em medir indicadores e avaliar a sua prestação e compará-las com as melhores práticas neste domínio. Vários destinos em todo o Mundo estão a reconhecer a necessidade de abraçar a causa da sustentabilidade. Apenas quando um território compreende totalmente a sua pegada ambiental e social e consegue o envolvimento da sua comunidade local pode tomar decisões informadas sobre como planear e gerir o seu futuro. É importante compreender que não podemos gerir algo que não conseguimos medir”.

Segundo a autarquia baionense, “o contexto pandémico que atravessamos tem dificultado este processo, mas nos próximos anos, deverá registar um novo impulso, de acordo com o plano de ação já existente.” O Município pretende promover um maior envolvimento de escolas, associações, empresas e da população do concelho nesta causa, e fazer evoluir os seus eventos mais emblemáticos para “eventos verdes” ou “eventos ambientalmente responsáveis” abraçando o lema “Verde é o novo Destino/ Green is the new Destination”.

Pode conhecer o processo de certificação de Baião como Destino Turístico Sustentável através de https://baiaosustentavel.pt/

Algumas das medidas aplicadas pela autarquia baionense que influenciaram a certificação do concelho:

– Criação de um serviço gratuito de Recolha de Monstros Domésticos;

– Criação de um serviço gratuito de Recolha de Resíduos de Construção de
Demolição;
– Aquisição de terrenos florestais em locais estratégicos e de elevado valor ambiental, ecossistémico e/ou cultural, o que contribuirá para um território mais resiliente e ordenado;
– Elaboração de projetos de engenharia ambiental para a criação de percursos pedonais ao longo dos rios Ovil, Teixeira e Douro e outras linhas de água;
– Substituição do sistema de iluminação pública do concelho por um sistema mais eficiente e com menos emissões de CO 2 (tecnologia LED);
– Realização de ações de reflorestação (14 290 árvores plantadas no mandato 2017-2021);
– Promoção de ações de voluntariado juvenil para defesa da floresta e proteção ambiental (projeto “Patrulha Baião”, em parceria com o IPDJ);
– Repovoamento dos rios Ovil e Teixeira com a colocação de trutas;
– Criação de uma Rede Municipal de Oleões – conta atualmente com 22 oleões;
– Ampliação da Rede Municipal de Ecopontos – conta atualmente com 118 ecopontos (parceria com a RESINORTE);
– Distribuição de 3000 sacos de reciclagem aos cidadãos (parceria com a RESINORTE);
– Gradual renovação da frota automóvel municipal com a aposta em veículos elétricos.