O Festival da Cereja de Resende regressa nos fins-de-semana de 28 e 29 de maio e 4 e 5 de junho

Ouvir a Notícia

O XX Festival da Cereja de Resende já tem data marcada para os dias 28 e 29 de maio e 4 e 5 de junho, reunindo mais de 100 produtores.

Nos dois fins de semana, para além de cereja, os visitantes podem contar com animação de rua e animação musical itinerante, bem como animação infantil para os mais pequenos. A venda de produtos locais, como artesanato, vinhos, licores, compotas e as Cavacas de Resende, estarão também a dispor dos visitantes.

O programa “Aqui Portugal” da RTP vai transmitir em direto do festival no dia 28 de maio, das 11h00 às 13h00 e das 14h30 às 19h00. Já no dia 5 de junho, o Festival da Cereja celebra o Dia Mundial da Criança com o espetáculo infantil “O Ruca”, a partir das 15h00.

A venda da cereja de Resende vai prolongar-se durante todos os fins de semana e feriados do mês de junho.

Com 20 anos de história, a 1.ª edição do Festival da Cereja, realizou-se no dia 19 de maio de 2002, atraindo milhares de visitantes, sendo que a autarquia considera que a mesma se tem realizado “com um grande sucesso desde a sua primeira edição, o Festival da Cereja afirmou-se no país como o maior evento dedicado a este precioso fruto.”

A cereja de Resende é das primeiras a ser colhidas na Europa,  sendo que conseguem chegar ao mercado duas a três semanas antes em relação às cerejas produzidas nas restantes regiões de Portugal.

A autarquia resendense destaca ainda a cereja local “pois são conhecidas pelo seu maravilhoso aspeto, com uma epiderme vermelha bem pronunciada, pela crocância e, principalmente, pelo seu sabor doce conferido pelas condições de um clima quente e pelas características do solo exponenciado pelas encostas sobranceiras do rio, que permite a maturação precoce deste fruto que é o ex-libris do concelho.”

O Festival da Cereja da Resende insere-se na Operação “PROVERE – Valorização, dinamização e promoção turística da região: Ação 1 – Destino Turístico”, promovida pela CIM do Tâmega e Sousa e cofinanciada pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.