O Festival Festança em Ancede promete cinco dias de cultura, ecologia e espírito viajante

Ouvir a Notícia

A primeira edição do Festival Festança vai decorrer entre os dias 30 de julho e 3 de agosto, na área de lazer de Ancede, Baião. Segundo a organização, o evento “pretende impor-se como um evento associado à auto-suficiência”.

O evento é organizado pela associação juvenil Generations in Transition, sediada em Lousada, e a visão da organização deste festival assenta em três pilares, sendo constituída pela “dimensão multicultural das músicas do mundo, pela perspectiva auto-suficiente da permacultura e pelo espírito das viagens.” O último pilar parte da experiência da associação que organiza o Festança, na realização de duas edições do festival HitchFest, onde mochileiros de todo o mundo se deslocaram à boleia até Portugal. No Festança a realizar em Ancede,  a associação promete “cinco dias cheios de música, arte, oficinas, palestras, partilhas de histórias de viajantes, comida saudável e, acima de tudo, amizade entre tod@s os participantes!”

O Festival é organizado em parceria com a freguesia de Ancede e Ribadouro, e pretende atrair para a região um público variado, procurando promover a cultura local e tradicional, através da celebração das mais diversas formas artísticas. Um dos pilares do Festança é a questão ecológica, sendo que a organização pretende atingir “zero desperdício”, recorrendo à reutilização do máximo de materiais, à compostagem e, claro, praticando os princípios da permacultura.
O valor do passe geral é de €45 e a entrada diária custa €15. O festival terá a presença dos permacultores de renome Guy Miklos, Yassine (joYas da Terra) e Hélder Valente.  No que respeita a música,  entre os vários artistas confirmados, poderemos ouvir Woven Kin (com Ajeet Kaur), Terra Livre, Till Sunday Pirate, Kabeção, Baile dos Loucos ou Balklavalhau.

A associação juvenil Generations in Transition, sediada em Lousada, foi fundada em 2019 e atua na “consciencialização de práticas ecológicas, no incentivo da alimentação saudável, na promoção da cultura artística, nomeadamente das tradições locais e rurais, e na valorização do coletivo como um todo indispensável à cooperação.”
As duas edições do festival HitchFest  (festival da boleia)  que decorreram no Marco de Canaveses e Lousada foram também organizadas pela Generations in Transition.