Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Vigiar as florestas são os principais objetivos da “Patrulha Baião”

A “Patrulha Baião” já se encontra no terreno, a vigiar as florestas. Os jovens voluntários frequentaram uma ação de formação, onde receberam informação essencial sobre como proceder em caso de incêndio, ou casos suspeitos, na recolha de lixo e na sensibilização da população. Foi-lhes ainda entregue um kit, um cartão de identificação, que contém números úteis e panfletos, que devem distribuir pela população, refere a autarquia de Baião.

Estiveram presentes nesta ação o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Baião e responsável pelos pelouros da Proteção Civil e da Juventude, Filipe Fonseca, o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Baião, Alexandre Pinto e os representantes do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR (SEPNA), João Gonçalves e José Rodrigues.

Filipe Fonseca, começou por desejar aos voluntários “a melhor das sortes para este trabalho, pois é muito importante o envolvimento dos mais jovens na defesa de um património valioso como é a floresta”, acrescentando que “esta vossa disponibilidade é uma mais-valia para o combate aos fogos rurais, uma vez que se o alerta for dado atempadamente, com certeza vai ajudar a combater os incêndios mais eficazmente.

Não vejam isto como uma maneira de passar o tempo, mas sim como um contributo para o bem-estar da comunidade baionense. Estejam atentos, porque contamos muito convosco e por isso fiz questão de estar aqui hoje para vos transmitir isso mesmo pessoalmente.”

Filipe Fonseca, destacou ainda o sucesso que esta iniciativa teve nos anos transatos, “pois se não tivesse surtido efeito, não estaríamos aqui hoje. O Executivo tem essa preocupação e é essencial que vocês sejam um elo de ligação com as autoridades, para que possamos diminuir, dentro do possível, o número de ocorrências”.

O Comandante dos Bombeiros Voluntários de Baião, Alexandre Pinto, dirigiu-se aos jovens realçando “o papel fundamental que podem ter na prevenção de incêndios rurais, até porque, ao contrário de outros anos em que era feita à noite, este ano a ignição tem sido de dia ou ao nascer do sol, que é a altura em que vocês estão ao serviço”.

O vosso trabalho tem influência e é muito importante. Levem isto a sério e enquanto lá estiverem, sejam profissionais. Não têm de fazer combate ou investigação. Só têm de fazer a deteção, mas é muito importante que saibam localizar onde estão, nomeadamente estabelecendo pontos de referência para os bombeiros”.

Os representantes do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR (SEPNA), João Gonçalves e José Rodrigues, alertaram os jovens para os cuidados a ter na identificação de eventuais comportamentos suspeitos, assim como deram dicas para melhor identificarem pessoas e veículos.

Em cada turno os voluntários serão colocados em grupos de dois nos pontos de vigia previstos pelo Plano Operacional Municipal de Defesa da Floresta e Natureza Contra Incêndios. Recordar que a “Patrulha Baião”, se encontra a funcionar pelo quarto ano consecutivo, âmbito do programa Voluntariado Jovem para a Natureza e Floresta, promovido pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).