Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

CIM do Tâmega e Sousa participa na primeira visita de estudo do projeto europeu PAISACTIVO que decorreu em Espanha

Decorreu no passado dia 15 de março, na província de Álava, País Basco, Espanha, organizada pela Universidade de Santiago de Compostela, a primeira visita de estudo realizada no âmbito do PAISACTIVO – Paisagens corta-fogos: ativação do espaço rural para um território resiliente, um projeto europeu na área da gestão sustentável do território e redução do risco de incêndios, no qual vai participar a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Tâmega e Sousa.

O projeto PAISACTIVO – Paisagens corta-fogos: ativação do espaço rural para um território
resiliente, representa um investimento superior a 1,5 milhões de euros, cofinanciado pelo POCTEC – Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça entre Espanha e Portugal, com o intuito de aumentar a “resiliência do território face ao risco de incêndio, valorizando e melhorando a gestão sustentável das terras agroflorestais, bem como proteger e dinamizar os aglomerados rurais e promover a sua sustentabilidade”.

Uma das ações, será a criação de dois projeto-piloto em aldeias, nomeadamente em Almofrela, no concelho de Baião, e a aldeia galega de Infesta, no concelho de Monterrei.


Após o lançamento seguiu-se uma reunião de parceiros, na qual foi apresentado o plano de trabalhos
a implementar durante os próximos três anos – até outubro de 2026 –, com o objetivo de promover
a gestão sustentável do território e redução dos riscos de incêndios, uma das áreas de intervenção da
CIM do Tâmega e Sousa. A representar a CIM do Tâmega e Sousa esteve o Primeiro-Secretário do Secretariado Executivo Intermunicipal, Telmo Pinto, e a Chefe da Equipa Multidisciplinar de Políticas Públicas Intermunicipais, Ester Moreira da Silva.


Sobre o programa:

O programa da visita incluiu dois projetos de referência implementados por entidades públicas e
privadas daquela província espanhola ao nível de gestão ativa do espaço rural: o Kuartango Lab e o
Valle Salado de Añana [Vale Salgado de Añana].
Instalado num antigo balneário termal, o Kuartango Lab é, desde 2021, um centro de inovação e
empreendedorismo. O projeto é o resultado da reabilitação e adaptação de um edifício termal com
5000 m 2 numa incubadora de empresas, espaço de coworking e de reuniões, salas polivalentes e
coliving, entre outros serviços.
O Valle Salado de Añana é um dos mais importantes complexos culturais, arquitetónicos, ambientais,
paisagísticos e arqueológicos do mundo. Aqui está instalada uma das fábricas de sal mais antigas do
mundo, onde se extrai sal há sete mil anos, numa superfície de mais de 111 mil m 2 . A revitalização da
exploração salícola começou no final dos anos 90 do século passado com a criação da Fundación
Valle Salado, que transformou este espaço num motor de dinamização económica do território. A
par da produção de sal, considerado por especialistas internacionais como um dos melhores sais do
mundo e que tem como embaixadores alguns chefs estrela Michelin espanhóis, a fundação apostou
na recuperação de todo o ecossistema para fins culturais e turísticos, oferecendo visitas, experiências
e spa aos visitantes, bem como projetos educativos e de investigação.
Além de casos de sucesso no tecido económico e social da província de Álava, estes dois exemplos
revestem-se de interesse para outras regiões do Norte de Portugal e da Galiza, nomeadamente para
a região do Douro, Tâmega e Sousa, pelo seu potencial de replicabilidade no nosso território.
A próxima visita de estudo do projeto está agendada para o próximo mês abril, ao município de
Ostana, situado na província italiana do Piemonte
“.


Foto: CIM do Tâmega e Sousa