Procurar
Close this search box.

87.8 e 88.5


















FM

Endoenças: milhares de tigelinhas vão iluminar as margens do rio Tâmega e Douro

As margens do rio Tâmega e Douro voltam a iluminar-se, esta quinta-feira, dia 28 de março, com milhares de tigelinhas, para a realização das Endoenças, evento secular, uma organização dos Municípios de Penafiel e Marco de Canaveses.

Para Antonino de Sousa, Presidente da Camara Municipal de Penafiel, É em Entre-os-Rios que existe uma das mais belas tradições do nosso concelho e uma das mais encantadoras manifestações religiosas de Penafiel e do Norte do Portugal. Um marco forte da nossa comunidade que movimenta centenas de voluntários para tornar este evento singular cada vez mais atrativo. Ao longo dos séculos, Penafiel tem sido o berço de um património material e imaterial de excelência e o palco de diversos eventos com enorme notoriedade. Há inúmeras razões para visitar Penafiel mas as Endoenças de Entre-os-Rios merecem especial atenção pelo brilho, o encanto e a fé que ali se vive. Uma palavra de apreço por todos os que tornam possível a realização desta festividade única.

Com mais de 300 anos de história, este evento acontece todos os anos na Quinta–Feira Santa e leva milhares de pessoas às margens dos rios Tâmega e Douro. Até ao ano de 1941, os barcos eram usados para fazer a travessia entre as duas margens. Atualmente, até os barcos são usados para iluminar. Da proa à ré, do casco ao topo dos mastros, as embarcações também participam neste espetáculo único de luz, que ainda dá mais brilho às comemorações Pascais.

O início desta manifestação religiosa tem lugar na Igreja Paroquial de Santa Clara do Torrão, com a Missa da Ceia do Senhor, às 20h00. Uma hora mais tarde, sai a procissão do Senhor dos Passos, acompanhada por “Barcos de Fogo” junto ao rio, e em direção à Capela de S. Sebastião, em Entre-os-Rios, onde terá lugar o “Sermão do Encontro” entre Jesus Cristo e Nossa Senhora das Dores, um momento particularmente simbólico e muito acalmado pela comunidade.

Já no dia seguinte, sexta-feira, dia 29 de março, pelas 15 horas, a Procissão do Enterro do Senhor cumpre o percurso inverso, de regresso à Igreja Paroquial de Santa Clara do Torrão, no Marco de Canaveses.

Classificada em 2015 pelo Município de Penafiel e inscrita no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, as Endoenças iluminam as duas margens do rio Tâmega, a freguesia de Alpendorada, Várzea e Torrão (Marco de Canaveses), o lugar de Entre-os-Rios (Penafiel) e ainda o lugar de Boure na margem esquerda do rio Douro, pertencente ao concelho de Castelo de Paiva, lugares que constituem antigo Couto de Entre-os-Rios.

Segundo a liturgia católica, as Endoenças, são uma designação muito antiga que se referia à Sexta-Feira Santa, dia de indulgência na Península Ibérica, no qual era dado a absolvição geral aos fiéis. Ao longo do tempo, a designação mudou para o dia anterior que, no rito romano, era o das “Indulgências”, passando mais tarde a referir-se apenas à Quinta-Feira Santa.