O Plano de Transportes Escolares de Marco de Canaveses foi aprovado, sendo marcado por aumento de despesa devido aos preços dos combustíveis

Ouvir a Notícia

A Câmara Municipal do Marco de Canaveses aprovou o Plano de Transportes Escolares (PTE) para o ano letivo 2022/2023. A autarquia marcuense prevê um investimento de cerca de 835 mil 587  euros, marcado por um aumento de despesa de 30% em relação ao ano letivo anterior com os circuitos especiais de transporte a contratar. Segundo a Câmara Municipal de Marco de Canaveses, este aumento deve-se “à conjuntura internacional, de onde se destacam o aumento do preço dos combustíveis”.

O Plano de Transportes Escolares cobre 100% do transporte de alunos dos 2.º e 3.º Ciclos e em 50% do Ensino Secundário, sempre que a distância entre a residência e a escola seja superior a três quilómetros. Assegura ainda a comparticipação total dos Circuitos Especiais de Transporte decorrente do encerramento de escolas e o transporte de crianças com necessidades de saúde específicas, e é nestes circuitos que se reflete o aumento de 30%, passando a previsão de despesa de 157 mil euros (21/22) para cerca de 200 mil euros (22/23). Segundo a Vereadora com o Pelouro da Educação, Clara Marques, “É um aumento muito significativo que tivemos de ter em conta e que representa um esforço acrescido do Município para manter uma rede de transporte escolar que garanta a igualdade de oportunidades a todos os alunos e alunas marcuenses”.

O Plano mantem também o apoio em 50% do valor do passe mensal ferroviário, que a autarquia justifica referindo que este poderá ter uma “maior procura por parte dos alunos desta resposta quando estudam fora do concelho”.

O PTE foi elaborado em articulação com os Agrupamentos de Escolas, com as Escolas Profissionais e com as Juntas de Freguesia, e já tinha sido aprovado pelos membros do Conselho Municipal de Educação na reunião de 26 de maio.

“A aprovação do PTE é a primeira diligência da Câmara Municipal na preparação do próximo ano letivo e acontece com relativa antecedência em relação ao prazo previsto (1 de agosto), o que demonstra o empenho e rigor com que todos os parceiros estão a planear o ano 2022/2023”, realça a Vereadora da Educação.

Em relação ao ano letivo anterior, verifica-se uma diminuição de cerca de 220 títulos de transporte, prevendo-se que o PTE beneficie 2020 alunos.